O que você está procurando?

podcast-4.png

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

INCOMPATIBILIDADE SANGUÍNEA Rh NEGATIVO DA MÃE NA GRAVIDEZ


Neste post, vamos tirar as seguintes dúvidas:

  1. O que é fator Rh?

  2. Mãe com Rh positivo, da problema em gerar um bebê Rh negativo?

  3. A incompatibilidade do Rh atrapalha a mulher de engravidar?

  4. Como saber se o sangue do bebê é compatível com o sangue da mãe?

  5. Como saber se o RH do meu bebê é positivo?

  6. Há Risco para o bebê na primeira gestação?

  7. Mãe com Rh - e Pai com Rh - tem problema?

  8. Mãe com Rh + e Pai com Rh +tem problema?

  9. Mãe com Rh + e Pai com Rh - tem problema?

  10. Mãe com Rh (-) e Pai com Rh (+) tem problema?

  11. Como funciona a placenta para nutrir o bebê no ventre?

  12. Qual é o tipo de sangue que o casal não pode ter filhos juntos?

  13. Por que o Rh negativo da mãe da problema com o Rh positivo do bebê?

  14. O que o Rh negativo da mãe causa no feto com Rh positivo? Quais os riscos?

  15. Como saber se o Rh do meu bebê é positivo?

  16. Em que situação o sangue do feto pode entrar em contato com o sangue materno?

  17. Quando deve tomar a vacina Imunoglobina Anti-D?

  18. Tive um aborto na primeira gestação, estou grávida novamente, quando devo tomar a vacina?

  19. A vacina Anti-D vale para sempre?


Muitas mulheres ficam preocupadas com a incompatibilidade sanguínea do parceiro com relação ao fator Rh na gestação, podendo gerar bebê com malformações ou outras doenças, como: Paralisia cerebral; Problemas cognitivos; Surdez; Problemas Cardíacos; Problemas no fígado; Icterícia ou aborto espontaneo ou morte do bebê na barriga.


O QUE É Rh?

Todos nós temos uma tipagem de sangue A, B, O ou AB. Dentre essa tipagem sanguínea existe o fator Rh que pode ser positivo (+) ou negativo (-).


Exemplo: A- ou A+

B- ou B+

O- ou O+

AB- ou AB+

Quando acontece a incompatibilidade de sangue?

A incompatibilidade do Rh é válida apenas no caso de que a mãe tenha fator Rh negativo e o pai fator Rh positivo.


A Mãe com Rh positivo, da problema em gerar um bebê Rh negativo?

Não há problema algum. Pode ficar tranquila.


A Mãe com Rh positivo, pode gerar um bebê Rh positivo?

Pode sim, não haverá problema algum.


A Mãe com Rh negativo, pode gerar um bebê Rh negativo?

Pode sim, não haverá problema algum.


A Mãe com Rh negativo, pode gerar um bebê Rh positivo?

Na primeira gestação não haverá problemas com o feto, pois o sangue da mãe não conseguira reconhecer o antígeno D no sangue do bebê. A gestação se desenvolverá normalmente. Na segunda gestação terá problemas se a gestante não tomar a vacina Anti-D, devido o contato do sangue do bebê na corrente sanguínea da mãe na hora do primeiro parto.


A INCOMPATIBILIDADE DO RH ENTRE O CASAL ATRAPALHA ENGRAVIDAR?

A incompatibilidade do Rh entre a mulher e o homem não impede a mulher de engravidar. Ela conseguirá engravidar normalmente, e mesmo o Rh sendo negativo e o parceiro sendo positivo na primeira gestação não há risco para o bebê.


Como saber se o sangue do bebê é compatível com o sangue da mãe?

Os médicos vão saber através do tipo de sangue do parceiro, se Rh do sangue do homem for positivo, a mãe tem chances de gerar um bebê com Rh positivo.


Como saber se o Rh do meu bebê é positivo?

É possível saber o fator Rh do bebê durante a gestação, utilizando-se uma amostra do sangue materno, a partir da 9ª semana de gestação com um exame chamado Teste Genético: Rh Fetal. O problema é que este exame não é popular, por se tratar de um valor considerado alto, maior que mil reais. Por esse motivo os médicos solicitam um exame de tipagem sanguínea do pai. Se o pai tem fator Rh positivo, o bebê gerado pela mãe poderá ter a chance de ter Rh positivo.


Caso não seja possível a realização do exame do fator Rh no parceiro, perto das 28 semanas de gestação, a mãe recebe a vacina Anti-D, que inibe a ação do antígeno e a produção dos anticorpos que atacam o sangue de Rh (+) do bebê.

Após o parto a gestante será submetida novamente a vacina Anti-D dentro de 72 horas para prevenir gestações posteriores.


HÁ RISCO PARA O BEBÊ NA PRIMEIRA GESTAÇÃO?

Normalmente na primeira gestação não há risco algum.

Assim que começa o pré natal, o exame de tipagem sanguínea da mãe é solicitado. Caso o exame apresente fator Rh negativo, será solicitado exame de tipagem de sangue do homem. Se o exame do homem apresentar fator Rh negativo, não há problema algum na gestação, pois o sangue do bebê será negativo. Agora se o exame do parceiro der resultado fator Rh positivo, o sangue do bebê poderá ser positivo e a gestante será monitorada. Mas, fique tranquila, pois na primeira gestação o bebê se desenvolverá normalmente sem apresentar risco algum.

Mãe com Rh (-) e Pai com Rh (-) tem problema?

Não há problema algum, o casal pode ficar tranquilo.


Mãe com Rh (+) e Pai com Rh (+) tem problema?

Não há problema algum, o casal pode ficar tranquilo.


Mãe com Rh (+) e Pai com Rh (-) tem problema?

Não há problema algum, o casal pode ficar tranquilo.


Mãe com Rh (-) e Pai com Rh (+) tem problema?

Neste caso há problema na segunda gestação gerando um bebê com fator Rh positivo. A gestante deve-se submeter a vacina Anti-D, com orientação do seu médico pré-natal.


 

COMO FUNCIONA A PLACENTA PARA NUTRIR O BEBÊ NO VENTRE?


O bebê está ligado à mãe através da placenta, a placenta está ligada ao bebê através do cordão umbilical. Este, é composto por uma veia (veia umbilical) e duas artérias (artérias umbilicais). Os vasos sanguíneos da mãe e do bebê permanecem separados ao longo de toda a gravidez como forma de prevenir a passagem de substâncias nocivas para o bebê. A placenta é responsável em conduzir (nutrientes, gases e eliminar secreções), atua temporariamente como: pulmão, intestino, rim, fígado e adrenal.


Qual é o tipo de sangue que o casal não pode ter filhos juntos?

O tipo de sangue que o casal pode apresentar problemas na segunda gestação em ter filhos juntos é há incompatibilidade sanguínea referente ao fator Rh ( - ). A mulher com o tipo sanguíneo A, B, AB ou O negativos devem redobrar a atenção na hora de ser mãe. Assim sendo, caso o parceiro tenha o fator Rh positivo e transmita essa característica para o feto, é possível que o corpo da mulher crie uma rejeição ao próprio filho.


Por que o Rh negativo da mãe da problema com o Rh positivo do bebê?

O principal risco do Rh negativo da mãe e positivo do bebê é a eritroblastose fetal, também conhecida como doença hemolítica do recém-nascido, que é mais frequente de acontecer a partir da segunda gestação. Na eritroblastose fetal, a incompatibilidade do Rh negativo da mãe com o Rh positivo do feto, faz o organismo da mulher produzir anticorpos contra o sangue do bebê, pois identifica como sendo um "corpo estranho" e que deve ser eliminado.


Por que o Rh negativo da mãe tem incompatibilidade com Rh positivo do bebê?

Se a mãe Rh (-) gerar um bebê Rh (+), o corpo da mãe começará a produzir anticorpos contra o fator Rh (+) do bebê. Porém, por ser um processo lento, certamente o organismo materno não terá tempo de atacar o organismo fetal na primeira gestação. Mas isso pode ser um problema gravíssimo a partir da segunda gestação, pois a quantidade de anticorpos Anti Rh será suficiente para atacar o feto logo no início da gestação, resultando em anemia, icterícia gravíssima, paralisia cerebral; problemas cognitivos; surdez; problemas cardíacos; problemas no fígado ou mesmo óbito fetal.


O que o Rh negativo da mãe causa no feto com Rh positivo? Quais os riscos?

O bebê poderá ter malformações ou outras doenças como:

  • Alterações no cérebro

  • Paralisia Cerebral

  • Problemas cognitivos

  • Anemia grave, levando ao quadro de insuficiência cardíaca.

  • Surdez

  • Lesões nos órgãos como fígado e coração

  • Icterícia grave, pele amarelada.


Pode ocorrer a morte durante a gestação ou após o parto. Recém-nascido portador da enfermidade tem uma cor amarelada, porque a hemoglobina das hemácias destruídas é convertida em bilirrubina pelo fígado e seu acúmulo provoca um quadro de icterícia na criança.


Como saber se o Rh do meu bebê é positivo?

É possível saber o fator Rh do bebê durante a gestação, utilizando-se uma amostra do sangue materno, a partir da 9ª semana de gestação. Exame chamado Teste Genético: Rh Fetal. O problema é que este exame não é popular, por se tratar de um valor considerado alto, maior que mil reais. Por esse motivo os médicos solicitam um exame de tipagem sanguínea do pai. Se o pai tem fator Rh positivo, o bebê gerado pela mãe poderá ter a chance de ter Rh positivo.


Caso não seja possível a realização do exame do fator Rh no parceiro, perto das 28 semanas de gestação, a mãe recebe a vacina Anti-D, que inibe a ação do antígeno e a produção dos anticorpos que atacam o sangue de Rh (+) do bebê.

Após o parto a gestante será submetida novamente a vacina Anti-D dentro de 72 horas para prevenir gestações posteriores.


Em que situação o sangue do feto pode entrar em contato com o sangue materno?

Quando o sangue do feto entra em contato na corrente sanguínea da mãe, acontece o fenômeno chamado de sensibilização. Isso poderá acontecer nas seguintes situações:

  • Impacto forte na barriga, como uma queda ou batida de carro e resultar em um sangramento do bebê;

  • Gravidez Ectópica (gravidez nas trompas, fora do útero);

  • Descolamento da Placenta;

  • Sangramento;

  • Aborto.


Nestes casos o sistema imunológico da mãe produzirá anticorpos contra o antígeno D do sangue do bebê. Conhecido como sensibilização, esse fenômeno normalmente não acarreta problemas na primeira gestação. No entanto, se a mulher engravidar novamente, seu sistema imunológico, que contém os antígenos, poderá “atacar” o feto, caso ele seja Rh positivo. Neste caso, o médico irá administrar a vacina Imunoglobina Anti-D com 28 semanas de gestação, ou em até 72 horas após o aborto ou parto.


Quando deve tomar a vacina Imunoglobina Anti-D?

A vacina Anti-D é importante para prevenir a segunda gestação. Toda paciente Rh negativa deve receber a vacina de imunoglobulina após um aborto ou gestação ectópica por precaução, já que não é possível avaliar a tipagem sanguínea do embrião. O ideal é a medicação ser administrada em até 3 dias após resolução.

A gestante Rh negativo deve tomar se necessário com 28 semanas e até 72 horas (3 dias) do parto

  • Em caso de impacto na barriga;

  • Descolamento da Placenta;

  • Sangramento;

  • Gravidez Ectópica

  • Quando a gestante Rh negativo tiver um aborto espontâneo.


A vacina Anti-D vale para sempre?

O tempo da vacina é limitado, expira com o passar do tempo. Por isso, antes de engravidar da segunda gestação a mulher deve se submeter ao exame de antígeno para verificar se é necessário tomar mais uma dose da vacina Anti-D.


Aonde deve ser aplicada a vacina?

A Imunoglobulina Anti-Rh ou Anti-D (vacina) é aplicada na região glútea, com a paciente deitada, e a solução deve estar à temperatura do corpo. Os pacientes devem ser observados por, pelo menos, 20 minutos após a administração.


ASSISTIR VÍDEO AGORA


 

Leia também:


Posso engravidar menstruada?





Gravidez Semana a Semana





10 Sintomas de possíveis para aborto espontâneo

Posts recentes

Ver tudo