top of page

COCEIRA E MAU CHEIRO NA PPKINHA NA GRAVIDEZ

Atualizado: 9 de set. de 2023



Você está grávida e está sentindo uma coceira desconfortável na "ppkinha"? Percebe um vermelhidão e um mau cheiro? Não se preocupe, pois você não está sozinha. Muitas gestantes enfrentam a famosa candidíase durante a gravidez. Neste artigo, vamos abordar tudo o que você precisa saber sobre essa condição. Vou te ajudar a entender o que é candidíase, por que você pode estar enfrentando isso, quais são as possíveis causas, como identificar os sintomas, explicar se há risco para o bebê, discutir opções de tratamento natural durante a gravidez e ensinar cuidados preventivos para que você possa evitar que isso aconteça novamente. Vamos lá!


O que é candidíase?

Imagine que a vagina é como um jardim de grama esmeralda com folhas fininhas e macias como veludo, um jardim lindo, verdinho e uniforme. Os fungos Candida são como o mato selvagem. Normalmente, o jardim é bem cuidado, e o mato selvagem é mantido sob controle. No entanto, às vezes, esse mato selvagem pode começar a crescer em excesso. Quando isso acontece na região íntima, é como se o mato selvagem estivesse tomando conta do seu jardim de grama esmeralda, causando desconforto, coceira e irritação. Portanto, a candidíase é como uma infestação, uma invasão rápida de mato no seu belo jardim de grama esmeralda.



Às vezes, enfrentamos sintomas desconfortáveis na região íntima, como coceira e um cheiro semelhante a peixe, e ficamos na dúvida: será candidíase ou Vaginose Bacteriana? Embora ambas possam apresentar sintomas semelhantes, é essencial entender as diferenças, pois o tratamento é diferente, e escolher o tratamento certo é fundamental para a sua saúde.


A candidíase é causada por um fungo, geralmente o Candida. Seus sintomas incluem coceira intensa, vermelhidão e um corrimento branco e espesso, que se assemelha ao queijo cottage. Embora desconfortável, o tratamento é direto com cremes antifúngicos, como o miconazol.

A Vaginose Bacteriana, por outro lado, é resultado de um desequilíbrio nas bactérias vaginais, com as "ruins" ganhando terreno. Os sintomas incluem coceira e um corrimento acinzentado, amarelado ou esverdeado, muitas vezes acompanhado de um forte odor, semelhante a peixe podre. Para tratar, são necessários antibióticos específicos, prescritos pelo médico. 🩺💊 No entanto, é importante estar ciente de que a Vaginose Bacteriana pode apresentar riscos moderados à gestação, como o parto prematuro.


Veja a tabela abaixo!


O que causa a candidíase na gravidez?

A candidíase durante a gravidez pode ser causada por várias razões, principalmente devido às mudanças hormonais e ao enfraquecimento do sistema imunológico da gestante. Aqui estão algumas das causas mais comuns:


Alterações Hormonais: Durante a gravidez, ocorrem grandes alterações hormonais, incluindo um aumento nos níveis de estrogênio. Esse ambiente hormonal favorável pode estimular o crescimento excessivo do fungo Candida, levando à candidíase.

Açúcar no Sangue Elevado: Algumas mulheres grávidas podem desenvolver diabetes gestacional, o que resulta em níveis mais altos de açúcar no sangue. A Candida se alimenta de açúcar, portanto, níveis elevados podem aumentar o risco de infecção por Candida.

Sistema Imunológico Mais Fragilizado: Durante a gravidez, o sistema imunológico da mulher fica um pouco enfraquecido para não rejeitar o feto. Isso pode tornar mais difícil para o corpo combater infecções, incluindo a candidíase.

Uso de Antibióticos: O uso de antibióticos pode matar as bactérias "boas" que normalmente ajudam a controlar o crescimento do fungo Candida, permitindo que ele se multiplique descontroladamente.

Roupas Apertadas ou de Material Sintético: O uso frequente de roupas apertadas ou de materiais que não permitem a pele respirar pode criar um ambiente favorável para a proliferação da Candida.

Higiene Inadequada: A higiene inadequada, como a limpeza excessiva ou o uso de produtos agressivos na região genital, pode desequilibrar a flora natural e aumentar o risco de candidíase.

Atividade Física: O exercício promove uma circulação sanguínea adequada, o que pode ajudar a transportar nutrientes essenciais e oxigênio para todas as partes do corpo, auxiliando no combate a infecções e fungos como a candidíase.


Como identificar os sintomas?


A candidíase pode apresentar vários sintomas que uma mulher grávida pode identificar. No entanto, é importante lembrar que esses sintomas podem variar de uma pessoa para outra e nem sempre estão presentes. Aqui estão alguns sintomas comuns da candidíase:


Coceira intensa: A coceira na área genital é um dos sintomas mais característicos da candidíase. Pode ser persistente e desconfortável.

Vermelhidão: A região genital pode ficar avermelhada e irritada.

Corrimento vaginal anormal: A candidíase pode causar um corrimento vaginal espesso e branco esfarelado, semelhante a queijo cottage. Esse corrimento pode ser acompanhado de odor leve, mas geralmente não é malcheiroso.

Desconforto ao urinar: A infecção pode causar desconforto ou ardência ao urinar.

Mau cheiro: Em alguns casos, a candidíase pode levar a um odor desagradável na região genital, semelhante a azedo.


Risco para o bebê

Durante a gravidez, a candidíase vaginal não representa uma ameaça direta ao desenvolvimento do feto dentro do útero. No entanto, o momento do nascimento, da passagem do bebê ao canal vaginal a transmissão da infecção do fungo Candida pode ocorrer.

Essa transmissão pode resultar em duas formas de candidíase neonatal:

- "Sapinho" (candidíase oral) afetando a boca do bebê,

- Conjuntivite (candidíase ocular), afeta os olhinhos do recém-nascido.

No entanto, é importante destacar que essas ocorrências são raras e podem ser tratadas com medicamentos antifúngicos apropriados. Portanto, enquanto a candidíase durante a gravidez pode representar um desafio, o cuidado principal reside em garantir um parto seguro e saudável, com acompanhamento médico adequado para proteger a saúde do recém-nascido. O amor e a atenção da equipe médica e dos pais proporcionam um começo de vida saudável e promissor para o bebê.


Tratamento médico

Introduzir a Pomada: O tratamento padrão para a candidíase na gravidez envolve o uso de cremes antifúngicos, como o miconazol ou o clotrimazol. Essas pomadas são aplicadas topicamente na região afetada. É importante seguir as instruções do seu médico sobre como usar a medicação, a dosagem e a duração do tratamento.

Tratamento Oral: Em alguns casos de infecções graves ou recorrentes, o médico pode prescrever medicamentos antifúngicos orais, como fluconazol. No entanto, o uso de antifúngicos orais durante a gravidez é geralmente evitado, especialmente durante o primeiro trimestre.


Tratamento caseiro

Iogurte Natural: Alguns estudos sugerem que o iogurte natural contendo lactobacilos pode ajudar a restaurar o equilíbrio da flora vaginal. Você pode aplicar o iogurte na área afetada ou consumi-lo regularmente. No entanto, essa abordagem deve ser discutida com seu médico.

Alho: O alho possui propriedades antifúngicas naturais. Algumas mulheres relatam alívio ao ingerir oralmente um dente de alho descascado, ou inserir metade de um dente de alho no ânus como um supositório durante a noite. No entanto, NÃO É RECOMENDADO PARA GESTANTES E LACTANTES.

Banho de Assento: Um banho de assento morno com bicarbonato de sódio pode proporcionar alívio temporário dos sintomas de coceira e irritação. No entanto, evite banhos de assento quentes, pois o calor excessivo pode piorar os sintomas.

Chuveirinho de água fria: A água fria pode proporcionar um alívio imediato da coceira, reduz a inflamação, promove uma sensação de limpeza, frescor e o efeito anestésico temporário acalmando a área afetada. Essa é uma alternativa segura durante a gestação.

Higiene Adequada: Mantenha a área genital limpa e seca. Use roupas íntimas de algodão e evite roupas apertadas que possam reter umidade.

Alimentação Saudável: Uma dieta equilibrada pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico, o que é importante para prevenir infecções. Consuma alimentos ricos em probióticos, como iogurte, e evite o excesso de açúcar, que pode alimentar o crescimento de fungos.

Evite Relações Sexuais: Durante o tratamento, pode ser aconselhável evitar relações sexuais para prevenir a propagação da infecção e permitir que a área se recupere.

Óleo de Coco para Candidíase durante a Gravidez

Durante a gravidez, é comum que as mulheres enfrentem algumas questões de saúde, incluindo a candidíase. Embora seja essencial abordar qualquer infecção durante a gravidez com cautela, algumas abordagens naturais, como o uso do óleo de coco, podem ser discutidas com seu médico para aliviar os sintomas.

Consumo Oral

O óleo de coco é conhecido por suas propriedades antifúngicas e pode ser usado como parte do tratamento da candidíase. Para fazê-lo, siga estas instruções:

-Ingredientes: Óleo de coco virgem ou extravirgem

-Instruções: Tome 1 colher de chá (cerca de 5 ml) de óleo de coco por via oral, uma vez ao dia. É melhor fazê-lo com o estômago vazio pela manhã. Certifique-se de escolher óleo de coco virgem ou extravirgem, pois essas variedades são mais puras e ricas em compostos benéficos.

Aplicação Tópica:

Além do consumo oral, o óleo de coco também pode ser aplicado diretamente na área afetada para aliviar os sintomas. Veja como fazer:

- Ingredientes: Óleo de coco virgem ou extravirgem.

- Instruções: Lave e seque cuidadosamente a área genital afetada. Em seguida, aplique uma pequena quantidade de óleo de coco (cerca de uma colher de chá) na região afetada, massageando suavemente. Repita isso conforme necessário para aliviar os sintomas de coceira e irritação. Lave bem as mãos antes e depois da aplicação.


A segurança da mãe e do bebê é sempre a prioridade. Portanto, consulte seu profissional de saúde para orientações específicas e seguras sobre o uso do óleo de coco no tratamento da candidíase durante a gestação.


Durante o tratamento evite 3 coisas que a candidíase ama:


1. Calor e Umidade: A candidíase prospera em ambientes quentes e úmidos. Para evitar isso, opte por roupas íntimas de algodão que permitem a ventilação adequada da área genital. Evite roupas apertadas e sintéticas que possam reter umidade.


2. Xixi Parado: O xixi pode ajudar a eliminar bactérias e fungos da uretra. Após urinar, é uma boa prática lavar a área genital com água fria usando um chuveirinho. Evite esfregar a área com papel higiênico, pois isso pode causar irritação adicional.


3. Açúcar e Carboidratos: A candidíase se alimenta de açúcar. Portanto, uma dieta rica em açúcares e carboidratos pode favorecer o crescimento do fungo. Para prevenir infecções recorrentes, é aconselhável limitar o consumo de alimentos açucarados e carboidratos refinados. Opte por uma dieta equilibrada com ênfase em alimentos saudáveis, como frutas, vegetais, proteínas magras e grãos integrais.


Cuidados preventivos


1. Atividade Física Regular: A prática regular de atividade física durante a gravidez pode ter diversos benefícios, incluindo a melhoria da circulação sanguínea. Isso pode ser útil na prevenção de infecções, pois uma circulação saudável ajuda o sistema imunológico a combater melhor os patógenos. No entanto, é importante escolher atividades adequadas para a gravidez e sempre seguir as recomendações do seu médico.


2. Suplementos Vitamínicos: Durante a gravidez, é essencial manter um nível adequado de vitaminas e minerais para apoiar a saúde geral e a imunidade. A linha de suplemento vitamínico Nutrigeston é seguro para gestantes e lactantes. Veja aqui


3. Mantenha uma Dieta Saudável: Além dos suplementos, uma dieta equilibrada rica em nutrientes pode fortalecer o sistema imunológico e ajudar a prevenir infecções. Certifique-se de incluir uma variedade de alimentos, como frutas, vegetais, proteínas magras e grãos integrais em sua alimentação diária.


4. Higiene Adequada: Manter uma boa higiene pessoal, incluindo a área genital, é fundamental para prevenir infecções, incluindo a candidíase. Lave-se suavemente com água morna e sabão neutro e evite produtos de limpeza agressivos.


5. Roupas Íntimas Adequadas: Use roupas íntimas de algodão que permitam a respiração da região genital. Evite roupas apertadas que possam reter umidade, criando um ambiente propício para o crescimento de fungos.


6. Evite Duchas Vaginais: Evite o uso de duchas vaginais, pois elas podem perturbar o equilíbrio vaginal natural, tornando-o mais propenso a infecções.


 

Espero que tenha te ajudado com este conteúdo. Se você está preocupada com a coceira, ardor e corrimento na gravidez, recomendo passar por uma consulta e avaliação médica. Todo cuidado na gravidez é precioso. Obrigada por estar aqui comigo. Um beijo e desejo uma boa gravidez.

Gentilmente,

Patrícia Moreira


34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page